terça-feira, 25 de agosto de 2015

[No caderno preto]

É onde eu começo
e tu acabas
que olho para nós
e me encontro
Porque não há em ti
esquinas suficientes
para dobrar a minha vontade
de te ter
Aqui. Por perto.

PedRodrigues

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Ânsia


Só queria novamente um
minuto do teu abraço.
Algo que me fizesse
recordar o comprimento exacto
dos teus braços em volta
de mim. Foste um momento
que continuo a recordar
no silêncio.
Há quem me ache maluco
por rir sozinho,
ou falar sozinho,
ou cantar sozinho.
Mas quando choro sozinho
todos se fecham em copas.
(Todos choramos sozinhos – ou
quando achamos que ninguém
nos está a ver)
As piores lágrimas que chorei
foram por ti
e pela saudade do teu abraço.

 
Não há nada pior
que ansiarmos por algo
que não voltaremos a ter.

 

PedRodrigues

terça-feira, 18 de agosto de 2015

[Notas perdidas pelo telemóvel]

Nem sempre amamos quem nos faz bem.

Por vezes,
trazemos a pessoa errada
no peito;
e a certa na palma
da mão.

PedRodrigues